Tuesday, July 21, 2015

Os inusitados

.discos de erva-doce.


Foeniculum vulgaris 

As vezes sinto que a erva-doce não é muuuito bem aceita no paladar comum. Agora imagine suas folhas-cabelinhos, aquela folhagem farta que lembra capilares.

*ˆ$ˆ)(*!@

O que fazer com elas? Bom, particularmente adoro elas em sucos do tipo verde pois a tal planta acalma meu Vata, falei grego? Estude um pouco sobre os doshas e se gostar procure se reconhecer neles, é uma experiência no mínimo saudável.

No evento de sábado servimos o bulbo da erva-doce na salada e como sobrou suas folhas-cabelinhos de monte trouxe para casa. Hoje pela manhã estava com vontade de comer algo a base de aveia mas que não fosse tão comum e foi neste momento que as folhinhas da erva-doce me olharam de canto. Porque não?

Porque resistir ao inusitado?

Sim aveia com folhas de erva-doce, coloquei os dois no processador até virar um farelo levemente verde, nada muito pronunciado para uma primeira experiência, apenas a aveia suavemente doce, pronto. Foi só adicionar arroz cozido e um pouquinho de sal, formar os discos e dourar. É bem fácil:

1 xícara de aveia laminada orgânica
Folhas de erva doce
Sal marinho
Água
1 xícara de arroz cozido

1. Em um processador triture a aveia com as folhas.
2. Misture a aveia triturada com sal e um pouco de água até ficar úmido.
3. Triture o arroz no processador até formar uma massa pegajosa.
4. Misture tudo até formar uma massa e molde 5 discos.
5. Aqueça uma chapa de ferro até ficar BEM QUENTE e doure os discos em ambos os lados. Não usei gordura nenhuma para dourar, apenas depois para deliciar.

Pronto, é só servir.



No comments: