Wednesday, April 22, 2015

Pudim little crazy

.vai encarar?.


Recentemente fiz algumas ilustrações e pinturas para o Little Crazy blog e simplesmente amei fazer.

As meninas do Little Crazy, a Ana e Marza, também me convidaram para inaugurar a seção nourish e foi aí que nasceu este pudim.  Já que o blog é super feminino escolhi usar o arroz como base da receita pois é um ingrediente que simboliza a fertilidade e segundo o ayurveda o grãozinho é super nourishing e contribui para o paladar doce, além de ser leve e suave. É isso.

Aproveitei a deixa do blog e fiz uma sobremesa little crazy, com uma apresentação bem colorida mas gosto suave e um pouco exótico. É um pudim de coco e arroz servido com coulis de fruta da época, no caso a goiaba.

Uso a amburana e a baunilha mas se não encontrar as sementes de amburana substitua por sementes de cardamomo. 
Olha as sementinhas da baunilha que linda:





Pudim Little crazy

½ xícara de arroz cateto polido orgânico (usei um da Solst) hidratado por uma noite em ¾ xícara de água
1 coco fresco
500ml água
Mel* ou 50g açúcar demerara orgânico
10 sementes de amburana **
¼ de fava de baunilha (usar somente as sementes) ou 1/2 colher de café de extrato natural de baunilha***
Raspas de 1 limão

Coulis
4 a 6 goiabas maduras****
Limão siciliano ou tangerina 
Mel,  se a fruta não estiver estupidamente doce

Decoração
Frutas da época (usei limão, blueberry e casca de goiaba)
Flores comestíveis (usei  flor de erva doce)

*Se for usar o mel fique atento com suas propriedades que se alteram a partir de 60 graus.
**Fácil de encontrar em casas de ervas tradicionais. 
***Para usar corte ao meio de comprido e, com uma colher de café raspe as sementes na tua receita. Guarde a fibra sem as sementes e use, em pedacinhos, triturada no teu suco de mamão, framboesa, manga, graviola...
****Se não for época experimente manga, framboesa, amora ou outra fruta doce.

  1. Processe o arroz com a água do demolho em um liquidificador por alguns minutos, reserve.
  2. Ferva metade da água com as  sementes de amburana por 2 minutos, desligue o fogo e tampe, deixe infusonar por cerca de 10 minutos. Descarte as sementes e misture com o restante da água (deve ficar morna). Abra o coco fresco, se não souber confira aqui, rale e bata no liquidificador com a água morna de amburana até ficar bem cremoso.
  3. Em uma panela de fundo grosso aqueça o creme de coco e adicione o arroz reservado, as raspas de limão e a baunilha, mexa bem com uma colher de pau. Assim que ferver abaixe a chama e cozinhe em fogo baixo até ficar cremoso e desprender do fundo da panela, se necessário adicione um pouco de água. Se optar por usar açúcar adicione ao preparo no meio do cozimento e mexa até dissolver por completo, se optar por usar mel deixe o preparo esfriar até ficar morno e adicione mel a gosto.Unte 6 forminhas individuais com óleo de coco e preencha com o preparo. Leve ao freezer até ficar firme.
Coulis

Corte a goiaba ao meio e separe a polpa da casca, retire possíveis bichinhos. Coloque a polpa com um pouco de suco de limão no liquidificador e bata até ficar cremoso, passe por uma peneira e descarte as sementes, reserve. Se preferir adoce.

Decoração

Em uma panela com água fervente e suco de 1 limão branqueie as cascas de goiaba. Coloque a casca na água e deixe por 30 segundos aproximadamente, retire e de um choque térmico para cortar o cozimento, a casca deve ficar com cor viva e textura consistente, misture com rodelas de limão. 

Finalização

Coloque o coulis de goiaba na base de um prato, cuidadosamente desinforme os pudins e disponha sobre a goiaba. Se houver dificuldade passe um pano de água quente na forminha que ele solta. Decore e sirva.
Se quiser sofisticar, ainda mais, teu pudim little crazy use 300ml de leite de coco + 300ml de creme de leite fresco.















 ps: fotos de iphone

Sunday, April 19, 2015

Homous?

.hommus, humus, hummus, homous na série delícias de um liquidificador.



Homus ou Homous?  Estou falando daquele famoso purê a base de grão de bico e tahine, sabe? Uma receita antiga que percorreu diversas culturas e ainda por cima é vegan e de-li-cious.

Recentemente me deparei, talvez você também, com a grande descoberta  que a água de cozimento do grão de bico pode ter a mesma função culinária que a clara em neve. Sim!
Precisei cozinhar  o grão de bico antes, e porque não um hommous? Mas não tinha tahine. Voltei no tempo e lembrei desta receita que vou te contar.

{sim, depois fiz a clara em neve e é surreal - aguarde o próximo post - tcharam!}

Vamos ao Hommus!

Em 2011 fui chamada para cozinhar na primeira edição do Yoga surf camp que rolou em Floripa e foi ali que preparamos, na falta do tahine, um purê de grão bico e gergelim. E foi isso, tipo um hommous, deu tão certo que usei a receita em aulas por um tempo.

Para preparar o tahine caseiro é preciso um processador e uma quantidade razoável de gergelim para conseguir extrair óleo da semente e transformar o preparo em uma pasta, confira no fim do post como preparar um em casa.

Mas a boa notícia é que esta receita de homous é bem mais simples pois a gente faz tudo junto - é só triturar o gergelim, dourado, junto com os demais ingredientes.



[Apesar da tradição esta receita pode ser feita com grão de bico e gergelim germinados, fica a dica.]


Purê de grão de bico {homous}


[vegan]

1 ½  xícara de grão de bico hidratado por 1 noite
1 folha de louro
1 limão 
½ xícara de gergelim sem casca ou tahine
1 dente de alho
½ xícara de água do cozimento do grão de bico
5 grãos de pimenta do reino
sal marinho a gosto

Para finalizar:
Azeite de oliva extra virgem a gosto 
Sumac ou páprica 


Preparo:
  1. Cozinhe o grão de bico com o louro até ficar macio*, escorra, reserve a água e esfrie.
  2. Doure o gergelim em uma frigideira, mexendo constantemente, e reserve.
  3. Coloque todos os ingredientes no liqüidificador e processe até virar uma pasta cremosa, se necessário adicione mais água, dependendo da qualidade do grão de bico ele tem mais sede. Acerte o sal e sirva em um prato, finalize com fios de azeite e se quiser sofisticar polvilhe sumac ou páprica picante, hmmmm.
*Se for fazer a experiência da clara de grão de bico, atenção, pode ser interessante tirar o louro.

Confira aqui como fazer um hommus verde.


Tahine caseiro


O gergelim tem bastante óleo, conforme você processa  o óleo vem e de repente vira uma pasta =)

2 xícaras de semente de gergelim (eu gosto sem casca e levemente torrado, você escolhe - óbvio)
Óleo de gergelim - somente se precisar 

1. Processe as sementes até virar uma pasta, é preciso ter paciência,  no começo vai virar uma farofinha portanto desligue, mexa e processe até formar uma pasta cremosa. Se após 15 minutos você não conseguir obter uma pasta cremosa adicione um pouco de óleo no final até ficar mais cremoso, realmente vai depender da qualidade do teu processador e da quantidade e a qualidade das sementes.

Pronto, agora é só guardar em um vidrinho e manter na geladeira.

É possível fazer com a semente crua, dourada e até mesmo com o gergelim preto ;)

Tuesday, April 14, 2015

Sopa de outono

.cozinhando na casa da amiga.








Foi um dia interessante! 
O friozinho veio e o dia basicamente terminou em sopa, miam.

A Angélica trouxe abóboras frescas e picadas (linda!) e, óbvio, elas praticamente se jogaram na panela. Cozinharam lentamente com outros  ingredientes que, tranqüilamente, vamos cortando e colocando na panela em uma ordem de consistência. Pra quem nunca tentou adianto que é um jeito fácil de fazer sopa. Ah! A gordura adicionamos no prato, assim fica ao gosto do cliente.

[o segredo é cozinhar bem devagar e deixar a abóbora e a cebola derreter]

Sopa de outono 

*vegan

{Usamos o que tinha na geladeira da Maria}

1 boa porção de abóbora pescoço em cubos
1 cebola em rodelas
1 pimenta em rodelinhas (usei dedo de moça seca no sol)
2 cm de gengibre
1 anis estrelado
3 folhas de louro
1 bandeja de shitake (Maria quis fatiar)
Folhas de espinafre 
Vagem picada 
Sal
Gordura de sua preferência

1. Coloque a abóbora em uma panela e cubra com água, leve ao fogo e deixe cozinhar em fogo baixo. Enquanto a abóbora cozinha adicione o anis, o louro, a pimenta, a cebola, sal e o gengibre ralado (usei só o suco dele e descartei a fibra, se preferir fazer assim é só comprimir ele ralado sobre a sopa - você vai ver!)
2. Adicione o shitake e continue cozinhando a sopa até a abóbora ficar super macia, quando atingir este ponto amasse a abóbora com as costas de uma concha de sopa (a Angélica que me ensinou), cozinhe mais 5 minutos e desligue a sopa, adicione a vagem e as folhas de espinafre rasgada, pronto esta pronto.
3. Deixe a sopa descansar aproximadamente 5 minutos com tampa aberta, sirva em um prato e finalize com alguma gordura (ou não).


Óbvio que esta é uma simples sugestão de cozimento de sopa, veja o que pode ser substituído:
Vagem: brócolis, couve-flor, ervilha torta, salsão, favas verdes...
Espinafre: escarola, couve, folha de brócolis, folha de amaranto/bredo, acelga, repolho...
Abóbora: inhame, batata, batata doce, mandioquinha...

Friday, April 3, 2015

Leite de coco feito em casa

.da série delícias de um liquidificador.

Resolvi fazer este post pois o leite de coco é um ingrediente muito usado nas receitas brasileiras e fica muito mais gostoso quando feito em casa.




Bater o coco com a água e coar é rápido e fácil, mas... e abrir o coco?




Leite de coco feito em casa


1 coco seco
1 abridor  de vinho
500ml água morna, aproximadamente
1 pitada de sal






  1. O primeiro passo para preparar teu leite de coco é retirar a água do coco. Com um abridor de vinho  fure um dos olhinhos do coco e extraia a água, as vezes é necessário furar dois para ter uma passagem de ar.
  2. Retire toda a água e confira se o cheiro esta bom. As vezes o coco pode estar estragado e logo você percebe pelo cheiro da água. Se a água estiver boa você pode beber! Eu mesma sempre bebo, lembra infância.
  3. Queime o coco na boca do fogão, todos os lados, isso vai ajudar a polpa soltar da casca.




  1. Procure alguma pedra,  e comece a dar batidinhas ao redor do coco, bem onde você quer abrir. Aumente a força da batida até quebrar.
  2. Solte a polpa da casca, existe utensílio próprio pra isso, mas se você queimou bem não vai ter problema.




{confira também o vídeo de como abrir cupuaçu}


  1. Rale o coco e coloque no liquidificador, cubra com água morna*, a pitada de sal e processe.
  2. Coe em um pano de linho, voal ou algodão neutro, aperte bem para extrair todo o leite, separe a polpa para algum outro preparo.


A gordura do coco é bem sensível ao clima, em temperaturas baixas tende a ficar consistente e em locais quentes fica liquida. Como moro no interior de São Paulo sugiro colocar a água morna para  extrair o leite, caso contrário, com água fria a gordura do coco se solidifica e não deixa o leite tão rico. Experimente fazer e observe as características.


Este jeito de abrir o coco é tradição da minha família, com certeza existem outras maneiras, se souber por favor compartilhe!

Dica: O ideal é usar o leite na hora pois ele tende se separar. Se for usar em moquecas, ou preparos que vão ao fogo e não levam amido, misture 1 colher de polvilho para não talhar.