Thursday, May 19, 2011

Pão de abóbora e linhaça

.SEM GLÚTEN.

.resquícios de um delicioso pão com glúten.

Pão sem glúten pra mim não é pão, mas tem quem precise desta alternativa. Não é?
Pão sem farinha de trigo? "Elementar meu caro Watson", como diria Sherlock Holmes, suspeito.
Mas provem este aí abaixo, se não for consumir no dia sugiro que guarde na geladeira pois as féculas fazem o pão secar bem rápido.
Sugiro o consumo tostado com abacate por cima ou ricota se você não tiver problemas com o laticínio também.
Eu não tenho problema, mas como diria minha avó: evito. Hahaha.


Pão de abóbora com linhaça
100 gramas de purê abóbora japonesa
1 xícara fécula de batata
1 xícara farinha de arroz
1 xícara fécula mandioca
3 ovos
3 colheres sopa azeite oliva extra virgem
1/3 xícara água
1 colher sopa fermento biológico
3 colheres de sopa de semente de linhaça hidratada por no mínimo 4 horas em 6 colheres de sopa de água
1 colher cha sal himalaia
opcional:
1 colher de sopa de açucar mascavo (*se você não tiver problemas com o açúcar também)

  1. Mistura o fermento com a água até dissolver e deixe descansar por 10 minutos ou até espumar.
  2. Cozinhe a abóbora no vapor, amasse com o garfo e espere esfriar.
  3. Misture todos os ingredientes e amasse bem. Forme uma massa e coloque em uma forma de pão.
  4. Deixe dobrar de volume e asse a 200 graus por 30 minutos.
Buen provecho!!

4 comments:

Andréa said...

A receita é muito rica, com certeza fica um belo pão!

Beijos...

Thalita Ribeiro said...
This comment has been removed by the author.
Anonymous said...

olá!
o que é sal do himalaia? qual a diferença dele nesta receita? Pode se substituido pelo que? sal marinho?

Obrigada!

Rita said...

O Anônimo,
Bom, dá uma olhda neste link aqui do blog mesmo:http://taraborelli.blogspot.com/2008/07/sal-do-himalaia.html
Mas para complementar hoje o sal no Brasil por lei deve ser enriquecido com iodo pela industria, tornando até o sal marinho com interferência humana. Não estou levantando nenhum tipo de bandeira mas o sal do himalaia, o sal de rocha e a flor de sal entre outros que ainda desconheço são somente extraídos e então comercializados, eu prefiro pois sou bem sensível ao paladar do sal, mas é uma sugestão pessoal.