Monday, February 9, 2009

Sobre o Cupuaçu

.e sua abertura.

video


Já tinha utilizado polpa de Cupuaçu algumas vezes mas nunca havia visto a fruta por inteiro ao vivo e a cores, até Janeiro de 2009, na Bahia.

Passando pela quitanda que comprávamos frutas toda manhã, após as práticas de yoga com o Matthew Volmer,  o Cupuaçu me chamou atenção. Chegando em casa a primeira coisa que fiz foi tentar abrir o cupuaçu, usei uma faca mas não obtive sucesso. 2 dias depois o Cupuaçu cheirava por toda a habitação, retornei a quitanda e perguntei para a atendente como fazia para abrir a fruta e , com ar de normalidade, ela me respondeu:
- Igual cacau.
Fiquei uns segundos em silêncio, pensando e olhando pra ela, senti vergonha por morar no Brasil e nunca ter aberto um cacau. Insisti na pergunta e indaguei como ela abria:
- Na pedra.
Adorei, é quase como quebrar um ovo de Avestruz. Trabalhoso é separar a semente da polpa, mas uma tesoura ajuda nesta etapa.

Fiz um doce com a polpa da fruta e coloquei como recheio de um bolo de chocolate meio amargo para o aniversário do amigo Pierre. Atravessei todo o quadrado {Trancoso} com o bolo na mão e ele sobreviveu.

O bolo ficou incrível.

Receita Doce de Cupuaçu

ingredientes

- Polpa de 1 Cupuaçu
- 1/2 xícara de açúcar Demerara orgânico

Leve ao fogo baixo e mexa até começar a caramelizar. Tá pronto.

1 comment:

Pedro Lucena said...

Eita!
Essa navegada por seu blog está me dando muitas saudades.
Lá no Norte eu fiquei numa cidade que se chama Tefé (AM), e eu adoro mercados públicos e sempre aparecia no mercado da cidade (80.000 habitantes) e me deliciva com o cheiro do cupuaçu que impregnava os arredores das barracas que vendiam sua polpa. Adorava senti-lo.
Outra coisa impressionante era o açaí, cuja polpa saía de tubos que centrifugavam o coquinho misturado com água. Um néctar dos deuses, Rita.
Também lá comi muito peixe, muito mesmo. Sou do Nordeste (Maceió) e achava que só os nordestinos da costa do Brasil sabiam preparar peixe :) Pretensão descarada a minha, com uma pitada de ignorância, é claro!
Me deliciei com os peixes, seus tipos e modos de preparo. Matrixã recheado com arroz você já comeu? E as pimentas de cheiro???
Vou parando por aqui.
E muito obrigado pelas lembranças.