Monday, June 16, 2008

Morango baiano




Hoje a tarde fui atraída por um "carro-fruta".


- Oi! Você tem Fuyu?
- Tem nãão! Mas temos estes lindos morangos da Bahia,  todos para você.
-  Nossa! - pensei alto - Morango da Bahia? Tem certeza? O que ele foi fazer lá se ele gosta do frio? Deve ter bastante agrotóxico para a frutinha se desenvolver, acho que não vou querer.


Pausa, o Sr. Fruta não gostou.


- Esse morango é de Atibaia, não é da Bahia. Como você é brava!
- Não sou brava, sou esperta. Quanto é essa ponkan?
Rimos
- Uma só? Presente, pode levar.
- Mesmo? Obrigada.

Intervalo para comer a fruta.

- Quanto é?
- Já te falei que você não vai pagar!!
- Mas eu quero mais.
- Leva a dúzia! 3 R$.
- Porque você não tem Fuyu?
- Muito caro, ta acabando a época e se não vender eu como, é muito bom.
- Vou ter que procurar caqui em outro lugar.
- Eu tenho que vender o que dá dinheiro e morango dá! Eu to aqui nessa cidade é só para trabalhar, eu vim é la da Bahia, se Deus quiser eu volto rapidinho. Você vem de onde?
- Sorocaba.
- Lá é quente também né? Ta fazendo o que aqui em São Paulo?
- To de passagem. Gostei só de cinco ponkans, pode ser só elas e 7 bananas até completar uma dúzia?
- Pode sim! Você é nutricionista?
- Não, porque você me achou brava?
- Muito direta, parece sem coração.
- Como assim sem coração?? É que eu não perco tempo, vou direto ao ponto.
- Verdade, minha ex-mulher era nutricionista!
- O que a tornou "ex"?
- Ela me deu um pé na bunda...
- Aí você passou a vender fruta?
- Exatamente.
- Não quero não ter coração.
- Leva morango.
- Não quero.
- Teu troco, obrigado!
- Tchau.

E se despediu abanando a mão.

Sai comendo ponkan e pensando onde é que tava meu coração hoje.

1 comment:

Barbara Jambwisch said...

hahaah tenho que confessar que adorei esse dialogo!!